E quando o dependente químico é seu filho?