Mulheres têm mais dificuldade para se tratar contra drogas

Publicado em jun 25, 2014

Mulheres têm mais dificuldade para se tratar contra drogas

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto revelou que mulheres usuárias de cocaína e crack têm mais dificuldade para procurar tratamento contra o vício.

A pesquisadora afirmou que as mulheres sofrem um estigma social muito grande, e o que move a busca por um tratamento pode ser a situação de busca de vínculo perdido com os filhos ou pais, por exemplo.

A sociedade parece tolerar mais o uso de drogas e bebidas alcoólicas pelos homens, construindo impedimentos para que as mulheres procurem tratamento necessário. Independente de sexo e idade, os usuários devem buscar apoio na família para dar início a sua recuperação.